sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

O Papa do sorriso

Nas últimas Quarta e Quinta-feira, a RTP exibiu um filme em dois episódios sobre a vida do Papa João Paulo I, o Papa do sorriso, o “Papa Luciani”…que foi sujeito a alguma crítica da parte do Vaticano, por causa de alguns temas tratados na fita.
Se em geral, este Papa é recordado pelo seu breve pontificado, a sua vida de pastor, antes e durante a ocupação da cadeira de São Pedro, não deveria ser em nada esquecida pelos cristãos, pois, ele foi um exemplo de serviço humilde e bondoso a Deus, aos homens, à Igreja, e de vivência simples e verdadeira do Evangelho.


Assim se exprimiu o Cardeal Ratzinger (Bento XVI) sobre o Papa do sorriso, durante sua visita a Belluno ao Centro Luciani:
“A bondade e a grande humildade de Luciani tocaram-me. Lembro-me de quando eu, jovem arcebispo de Munique, em Bressanone, onde estive num breve período de férias, Luciani veio visitar-me, com muito simplicidade. Sua bondade de coração tocou-me imenso.
Mas bondade e humildade não significaram fraqueza. Luciani era um homem de grande fé, de grande cultura. O seu livro “Ilustríssimos” (cartas a grandes nomes da História), demonstra quanto leu, quanto reflectiu. Luciani teve também uma grande cultura teológica; sua tese de doutoramento foi em Rosmini. Falando com ele, fui percebendo quanto era um homem essencial. Que foi simples, mas não foi de nenhum modo um simplista. Teve uma cultura forte e uma firmeza doutrinal. Por todas estas razões, Luciani é uma figura que eu estimo muito “.


2 comentários:

elsa nyny disse...

Deixo-te também o meu sorriso!
E votos de Feliz Natal!

Tudo de bom!
:))

Sandra Dantas disse...

Seria bom que aprendessemos de verdade com estes testemunhos a sermos simples e humildes!
Obrigado por me fazeres pensar nisto!
Um Abraço!