sábado, 15 de agosto de 2009

A Vida em pessoa não a recusou

A Assunção é o coroar da vida daquela que chamamos Mãe de Deus, porque ela é de facto Mãe de Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.
Ele também se elevou ao céu, no entanto, uma distinção importante existe entre a Ascensão de Cristo e a Assunção de Maria.
Enquanto Jesus subiu pelo seu próprio poder, a Virgem Maria foi elevada ao céu pelo poder divino. Estamos aqui, como na Ascensão do Senhor, diante de um mistério.
O nosso entendimento bloqueia, só podemos simplesmente afirmar:
Maria, no final da sua vida terrena, entrou na glória de seu Filho.
Ela entrou em corpo e alma.
Toda a sua humanidade - uma alma separada do corpo não é um ser humano completo - foi glorificada.
Ela está noutra dimensão da existência que nos é actualmente inacessível.
Neste mistério da Assunção fazem todo o sentido as palavras que ela proferiu no seu cântico de acção de graças, o “Magnificat”: “O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas... Ele levanta os humildes”.
Como Maria, mulher de nossa raça, estamos destinados à mesma glória.



«Hoje, a Arca santa e animada do Deus vivo, que concebeu o seu Criador, repousa no templo do Senhor, que não foi construído pela mão do homem.
O seu pai David exulta, e com ele, os Anjos fazem coro: os Arcanjos a celebram, as Virtudes a glorificam, os Principados a exaltam, os Poderes se alegram, os Tronos a enaltecem, os Querubins a louvam, os Serafins proclamam a sua glória.
Hoje, o Éden recebe o paraíso espiritual do novo Adão, onde a nossa condenação foi revogada. A árvore da vida foi plantada, a nossa nudez foi restituída.
Hoje, a Virgem Imaculada, que não foi manchada por nenhuma paixão terrena, mas formada no pensamento celeste, não foi devolvida à terra, mas colocada viva nas mansões celestes. Como poderia estar sujeita à morte aquela que foi para todos a fonte da verdadeira vida? Embora tenha sido sujeito à lei estabelecida pelo seu próprio Filho, como filha do velho Adão, ela enfrenta a velha condenação. O seu Filho, que é a Vida em pessoa, não a recusou, mas como Mãe do Deus vivo, foi apenas elevada ao seu lado.»


Sermão de São João Damasceno sobre a Dormição da Bem-aventurada Virgem Maria

1 comentário:

João Batista disse...

Olá! Tivemos algumas mudanças, e peço que visite nosso novo blog, e altere o link em seu blog. No lugar do Ecclesiae Dei agora é http://catolicosomos.blogspot.com.

Abraço!
João Batista