quinta-feira, 5 de Março de 2009

Uma oração para a Quaresma

Senhor e Mestre da minha vida,
afasta de mim o espírito de preguiça,
de desalento, de domínio, de loquacidade.

Concede a mim, teu servo, um espírito de temperança,
de humildade, de paciência e de amor.

Sim, Senhor e Rei,
concede ver os meus pecados e não julgar os meus irmãos,
porque és bendito pelos séculos dos séculos.
Amen.


Oração de Santo Efrém o Sírio, Monge e Doutor da Igreja (Séc. IV)




Neste tempo quaresmal, esta pequena e simples oração de Santo Efrém ocupa um lugar importante na Liturgia Bizantina, porque enumera, de modo singular, todos os elementos positivos e negativos do arrependimento, e constitui, de algum modo, uma espécie “checking list” do esforço individual da Quaresma.

Este esforço aponta primeiro a libertação de algumas enfermidades espirituais que tornam impossível iniciar um regresso a Deus.
Preguiça, desalento, domínio, loquacidade são assim os quatro “objectos” negativos do arrependimento, são os obstáculos a serem removidos, que só Deus pode expulsar, por isso, como um grito do fundo do desamparo humano, começa esta oração quaresmal.

A seguir, a oração impele para atitudes positivas do arrependimento, que também são quatro: temperança, humildade, paciência e amor.

Tudo é resumido e reunido na súplica conclusiva da oração: “ver os meus pecados e não julgar os meus irmãos”, porque em último caso, só há um perigo: o orgulho, que é a fonte do mal, e todo o mal é orgulho.

Após cada petição da oração realiza-se uma prostração, sinal de arrependimento e de humildade, de adoração e de obediência.
Reza-se com a alma, mas também com o corpo!
Pois no longo e difícil esforço de conversão, não se pode separar a alma do corpo.
O homem completo caiu e se afastou de Deus.
O homem completo foi restaurado.
O homem inteiro é que deve regressar a Deus.
A salvação e o arrependimento não são desprezo do corpo ou a sua negação, mas a restauração da sua verdadeira função: ser templo da alma.
O ascetismo cristão é uma luta, não contra, mas em favor do corpo.
Por esta razão, o homem completo, alma e corpo, deve arrepender-se.
O corpo participa na oração da alma, assim como a alma ora através e no interior do corpo.

Deus nos permita viver esta Quaresma de modo adequado, fortalecendo-nos, para vivermos na verdade a temperança, a humildade, a paciência e o amor.
Este é o convite! Em nós está a decisão de segui-lo!

Para aprofundar a meditação desta Oração de Santo Efrém

Sem comentários: