quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

As chagas de Cristo

Hoje, a Igreja de Portugal celebra a Festa das Cinco Chagas do Senhor.

"Aquilo que não encontro em mim, tomo-o com confiança nas entranhas do Salvador, porque estão cheias de amor, e porque o seu corpo sagrado está suficientemente aberto para elas poderem derramar-se.
Furaram com pregos as suas mãos e os seus pés, e o seu lado com uma lança; e por estas chagas, posso sugar a mel do rochedo, e provar o óleo desta rocha firme, ou seja provar e ver quanto o Senhor é bom.
Nesse estado Ele formava pensamentos de paz, e eu, não sabia de nada. Pois quem conhece os desígnios do Senhor, ou quem nunca tomou parte nos seus juízos?
Mas estes pregos com que foi perfurado, tornaram-se para mim as chaves que me abriram o tesouro dos seus segredos e revelaram a vontade do Senhor.
E porque não o veria através das suas chagas? Os pregos e as feridas clamam alto que Deus está realmente em Jesus Cristo e que reconcilia o mundo com ele mesmo.
O ferro atravessou a sua alma e tocou o seu coração, para que Ele soubesse compadecer-se das minhas enfermidades.
O segredo do seu coração desvenda-se nas aberturas do seu corpo, vemos o grande mistério da sua bondade infinita, entranhas da misericórdia do nosso Deus pelas quais este Sol nascente veio visitar-nos do céu.
Porque suas entranhas não se veriam pelas suas chagas? Pois, Senhor, como poderia manifestar-se melhor a vossa bondade e misericórdia, senão por estas chagas cruéis que sofreste por nós?
Ninguém pode dar maior prova da sua caridade, do que entregar a sua vida pelos que são destinados e condenados à morte."


São Bernardo, sermão sobre o Cântico dos cânticos.


Cristo foi trespassado por causa das nossas culpas

e esmagado por causa das nossas iniquidades.

Pelas suas Chagas fomos curados.

Is 53,5

2 comentários:

J disse...

Sedente,

A Sua morte, o seu sofrimento, foram tudo actos de Amor por cada um de Nós.

Um grande beijinho em Cristo

Pe. Vítor Magalhães disse...

Sim, certemente, que bom termos JC para nos libertar de todas as amarras,...